Tuesday, February 23, 2010

Não há você sem mim

Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor, não tenha medo de sofrer
Pois todos os caminhos me encaminham prá você
Assim como o oceano só é belo com o luar
Assim como a canção só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem só acontece se chover
Assim como o poeta só é grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor não é viver
Não há você sem mim, eu não existo sem você

(a canção de embalar do meu filho é um poema de vinicius de moraes)

Labels: , ,

11 Comments:

Blogger Caramela said...

muito bonito :)

11:28 PM  
Blogger Carla Isabel said...

linda

bjs

9:50 AM  
Blogger RAINHA MÃE said...

Pois é linda!!! Foi a música do meu casamento... Sempre achei este poema e a canção do mais belo que alguém alguma vez escreveu.
O Vinicius tinha uma forma tão simples e tão próximo da realidade de descrever o amor que até doí

10:02 AM  
Blogger SL said...

Também sempre embalei a minha filha com esta música. Ela agora tem 5 anos e já a canta comigo. Adoro ouvi-la...

4:50 PM  
Blogger SL said...

Também sempre embalei a minha filha com esta música. Ela agora tem 5 anos e já a canta comigo. Adoro ouvi-la...

4:50 PM  
Blogger SL said...

Também sempre embalei a minha filha com esta música. Ela agora tem 5 anos e já a canta comigo. Adoro ouvi-la...

4:50 PM  
Blogger donabimby said...

Que lindo esse poema do Vinicius de Moraes e que bem expressa a relação de amor de uma mãe por um filho
No meu convite de casamento usei o soneto da fidelidade também dele, pois de facto as palavras dele são bem profundas.

"De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.
Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento
E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama
Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure"

4:19 PM  
Blogger continuando assim... said...

convite para seguir a historia de Alice, lá no
Continuando assim...

ainda vai no início :)

espero que gostes

bj
teresa

6:21 PM  
Blogger um colar por dia said...

Decidi partilhar com as mulheres da blogosfera o meu novo hobbie.
Espero que gostem e que visitem muitas vezes.
Um colar por dia.
http://umcolarpordia.blogspot.com/

3:20 PM  
Blogger Carlão said...

Esse poema é lindo.

4:03 PM  
Blogger CeliaAlma said...

E assim quando mais tarde nos procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão
fim de quem ama
eu posssa lhe dizer do amor que tive

Vinicius é lindo, amo. Eu cantava ao meu filho o meu menino é de ouro, de ouro fino, agora que ele cresceu tenho de passar o tempo com os meus gatos, venha conhecer-nos, sim?

11:27 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home