Friday, January 16, 2009

O dia seguinte

- Estamos safos, disse o Soldado, e os seus olhos brilharam de alívio, Estamos vivos.
- Vivos? O Outro mal conseguiu esboçar um sorriso. Levantou-se e começou a apalpar o corpo em busca de feridas. Doiam-lhe os ossos, sentia os músculos tensos, a barriga apertada, uma náusea profunda. E agora? Reagir, pensou, tinha que reagir. Olhou em volta. A agitação começara mal o sol nascera. Era tempo de limpar as trincheiras. Contar mortos e feridos, enterrar os corpos, reunir os destroços. Preparar as armas para o próximo combate. As ordens vindas de cima diziam que é preciso estar a postos. Não se pode parar, diziam.
- A guerra acabou, disse o Soldado, safámo-nos. O Outro não lhe respondeu. Que ilusão. Se alguma lição se poderia tirar do dia de ontem é que nunca ninguém está safo. Na verdade, parecia-lhe que do outro lado da estrada os disparos já tinham recomeçado.
- Ouviste?
- Vamos, rastejemos para o abrigo, rasteja, Soldado, rasteja, é a única coisa que podemos fazer.

Labels:

5 Comments:

Blogger Sophis said...

Pois, a única. bjs

4:13 PM  
Blogger SCS said...

Coragem amiga!!!

5:43 PM  
Blogger SMS said...

Perfeito. É isso mesmo. Coragem.

5:43 PM  
Blogger Alexandre said...

http://www.malvados.com.br/tirinha1242.gif

11:14 PM  
Blogger princesa das estrelas said...

amiga, mantem-te firme. Nos momentos piores pensa nas coisas boas, nos teus filhos:)

3:03 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home