Monday, June 23, 2008

Eu, o Ephram e a Amy

Enfiada em casa nos últimos dois meses, voltei a perceber porque é que pago um balúrdio para ter televisão por cabo (alguém já tentou passar um dia inteiro a ver os imensos e sempre iguais talk-shows que povoam os três canais portugueses?) e porque é que, apesar da quantidade de canais disponíveis, me sinto roubada pela tvcabo (é verdade, são muitos os canais mas são poucos aqueles que a gente realmente vê e mesmo esses têm uma programação pouco variada, repleta de repetições de repetições de repetições, sejam filmes ou programas sobre animais selvagens. As séries que dão à noite repetem na tarde seguinte, noutro dia de manha e no fim-de-semana e ainda podemos intercalar com episódios das temporadas anteriores e, depois, quando acabar, volta tudo ao princípio - é impressão minha ou a primeira temporada da anatomia de grey já deu praí umas quatro vezes?). Posto isto, também já estou fartinha de séries sobre crimes e investigações com cotonetes e provas de adn. Assim de repente, e pensando só nos canais AXN e Fox, estou a lembrar-me das três séries CSI, a patologista, the closer, mentes criminosas, sem rasto, a dos ossos, a que vê os mortos e tenho a sensação que ainda me devem faltar umas quantas. Não há pachorra. Entre assassinios e desaparecimentos, serial killers e raptores, encontrei uma raridade: everwood.
Everwood é uma série familiar sem grande história a não ser as histórias daquela gente numa terra perdida do Colorado, gente que se apaixona e desapaixona, pais, filhos, irmãos e avós, amigos e inimigos. Em everwood está quase sempre frio e cai neve mas às vezes também é outono e pressente-se um calorzinho, e o tempo vai passando e os miúdos vão crescendo e as paisagens são bonitas e aquilo é tudo muito doce, muito caseiro, muito a vida como ela é mas melhor. Quase como uma telenovela, everwood devolveu-me o prazer de ver uma série sobre pessoas normais, sem tentar ser engraçada (como as imbirrantes donas de casa), sem grandes pretensões. Fez-me lembrar os tempos em que eu via os trintões ou o começar de novo (outra assim, nos últimos tempos, só mesmo os irmãos e irmãs) - são séries com gente bonita mas não demasiado bonita, mas sobretudo com boa gente, em everwood não há maus e mesmo quando alguém comete um erro há sempre um momento em que é perdoado, há sempre uma segunda oportunidade, e quando os casais discutem raramente se insultam, as pessoas até se zangam mas vai-se a ver tudo acaba bem porque o mais importante é a família e a amizade. Mesmo sabendo que a série já é antiga e que até já deve ter dado noutros canais, nos últimos dois meses, por volta das cinco da tarde, everwood deu-me a dose diária de pieguice e romantismo, fez-me chorar e acreditar outra vez em contos de fadas. Sim, sou lamechas e pirosa. Posso ler o expresso e interessar-me pela política internacional e, ao mesmo tempo, ler revistas cor-de-rosa e gostar de folhetins, ou não? Se os intelectuais gostam de bola porque não posso eu gostar de everwood? Deixem lá uma miúda derramar umas lágrimas e acreditar que o ephram e a amy vão ser felizes para sempre. (e agora que a série acabou vou ver o quê? as novelas da tvi?)

Labels:

4 Comments:

Blogger Ana said...

Olá :) Primeiro que tudo quero elogiar este cantinho, que me dá tanto prazer em visitar diariamente. É bom saber que existem mulheres, que trabalham, mas são mães e ainda são sãs (é que há para aí uma bimbalhice de blogs, muito "pra frentex" que me fazem uma certa confusão).
Também eu vi, vejo e verei Everwood (isto porque nunca chego a acabar de ver a série, deixo sempre escapar o final). É aquele tipo de série que nós sabemos que é um pouco irreal, mas que há dias que nós queremos que assim seja. Queremos acreditar na bondade do mundo, na amizade e amor. Conheci poucas séries assim. Começar de Novo (Once and Again) dava na RTP2 e foi, de longe, a minha série preferida. Muito ao estilo de Everwood, mas não se passava numa cidade tão pacata :)
Se somos ou não lamechas por isto, não sei... mas gosto destas séries, que me põem um sorriso na cara.
Beijinhos*
Ana

4:42 PM  
Blogger Maariah said...

Nunca vi essa série. Além desse horário quando repete? Devo de conseguir apanhar noutro horário. Do género também segui as Gilmore Girls.

10:28 PM  
Anonymous loira incompreendida said...

oh, eu via isto na RTP2, durante uma sférias de Natal. Davam sempre 2 ou 3 episodios seguidos, era uma alegria.
Ate que um dia, de repente, sme aviso prévio, memso no último episódio da 2ª temporada, a RTP2 cancelou aquilo. Lá fiquei eu sem saber o final da série, e ainda hoje sinto uma grande mágoazinha por isso. Eu sei que dá na Fox Life... Ma so pacote de canais da Tvtel não inclui esse. Preferem tem 6 ou 7 cnais de coisas inúteis

11:02 AM  
Blogger Clara said...

Não sei se será a mesma, mas a Foz life começou agora uma série chamada começar de novo. Por enquanto a única coisa que percebi é que são dois divorciados com filhos a refazer a sua vida.
E também via o Everwood...

6:13 PM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home